segunda-feira, 26 de abril de 2010

Quando o protesto virou modismo...

O Rock’n’Roll foi, durante muito tempo, marcado como um gênero musical de protesto, gerando verdadeiras revoluções, principalmente na juventude e em diversas gerações por todo o mundo. Desde os tempos de Woodstock, o Rock era visto como uma importante manifestação cultural e ideológica a partir da música, mesmo que houvesse mudanças de comportamento e de ideais dentro do próprio estilo, paralelamente às vertentes que borbulhavam a partir do mesmo.

Porém, com o tempo, o sentimento de protesto foi dando lugar a modismos passageiros e, atualmente, parte do Rock ficou com uma cara mais Pop do que nunca. Os punks (que eram sempre tachados como radicais) já foram substituídos por emos, por exemplo, cedendo à preferência do mercado e da mídia, atingindo um público desprovido de qualquer interesse social.

Fato semelhante foi o que ocorreu com o Rap, que hoje em dia perdeu espaço para um gênero supostamente chamado de Hip Hop, que inicialmente era o termo usado para definir o movimento no qual o Rap era incluído e acabou virando o nome de uma adaptação mais pop do Rap. A maioria das letras do Hip Hop contrariam a proposta original do Rap, que, a princípio, era a conscientização.

Nenhum comentário: