sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Recomendado: Cine Jazz, em Niterói

Realizado geralmente no último sábado de cada mês no auditório do MAC, o 'Cine Jazz' é um evento em que são mostradas apresentações marcantes de grupos do gênero em audiovisual, seguidas de um debate sobre o show apresentado no dia com a participação de grandes músicos da música brasileira como convidados.

O evento, exclusivamente nesta edição, ocorrerá às 16 horas neste domingo, dia 20. O show apresentado será o da Mahavishnu Orchestra em Londres no ano de 1972. O grupo foi liderado pelo guitarrista John McLaughlin, que integrou a banda que gravou o disco 'Bitches Brew' de Miles Davis, álbum divisor de águas e considerado inovador na carreira do trompetista.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Em cartaz:

Já está em cartaz 'Acusa-me', peça realizada pela Cia dos Empíricos, da UCAM, em que o ato de questionar é refletido e debatido através do enredo, conduzido por seus atores com competência.

Na peça - baseada em Platão, Franz Kafka e Orson Welles -, o público é constantemente levado à reflexão (fator importante para que possamos rever nossos pontos de vista e atitudes) ao ser exposta a importância do questionamento em nossa sociedade atemporalmente. Recomendado!

sábado, 6 de agosto de 2011

Minicrônica sobre uma noite em Tiradentes, MG

Bailava, em espontânea sincronia, tudo o que pudesse usufruir, com intensa felicidade, de uma daquelas noites em que se celebra a vida e tamanha liberdade que apenas o convívio naturalmente imposto por um ambiente público poderia oferecer.

Como trilha sonora perfeita para a ocasião, um grupo de seresteiros tocava canções comuns a quaisquer ouvidos, agradando gerações diversas com a riqueza que corria pelo ar frio através de sinfonias que contagiavam o que já se tornaria, aos poucos, uma massa inquieta de gente.

Cada um, à sua maneira, expressava um tipo particular de devoção àquelas canções que, como hinos, levavam o público a se emocionar com o som vindo do palco, altar de todas as crenças.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

A importância do aprofundamento em tempos de imediatismo

De forma geral, a tendência da comunicação atual é marcada por uma velocidade de informação contrária a qualquer tipo de aprofundamento em nosso mundo globalizado. Desta forma, o incessante imediatismo em relação às informações é conduzido, muitas vezes, pelo sensacionalismo em vez da veracidade e ou importância concreta dos fatos.

Por muitas vezes, nos deparamos com boatos – principalmente na web - que, ao serem revistos, acabam sendo desmentidos ou corrigidos de forma brusca depois de algum tempo. A credibilidade e, em alguns casos, a relevância da notícia são esquecidas a serviço do impacto de apreensão gerado no espectador, fazendo com que a polêmica seja mais atraente e vista que uma informação realmente importante para a sociedade.

Vivemos fechados ao que nos dizem, podendo ser desmentidos a qualquer momento quando surpreendidos a uma análise mais aprofundada sobre determinados assuntos.

Quando desconfiamos da credibilidade de alguma emissora ou de um jornal, por exemplo, percebemos que precisamos conferir outras versões sobre um mesmo fato noticiado anteriormente. Apesar da necessidade de averiguar os fatos, deixamos de assistir, ouvir ou ler a mídia em geral e, assim, podemos nos precipitar sobre nossas conclusões ao depararmos, sem aprofundamento, com boatos e informações com teor mais opinativo antes de saber o que está acontecendo de forma concreta.

terça-feira, 19 de abril de 2011

"Ideologia... Eu quero uma pra viver!"

O termo “wannabe”, que tem origem na expressão ‘want to be’ (querer ser, em inglês), é relacionado a pessoas que se identificam com alguma tribo urbana, movimento ideológico ou expressão cultural, mas que assumem que não fazem parte do contexto desejado.

Os motivos que levam algumas pessoas a se encaixarem neste perfil são diversos, variando de acordo com os interesses e a personalidade de cada um. Há desde quem expressa exageradamente o desejo de ter vivido em determinada época a casos como de quem age a partir de uma caracterização, geralmente relacionada a algum personagem inserido em um contexto ficcional, como em histórias cinematográficas ou literárias, por exemplo.

Se por um lado, a cada dia surgem inúmeras tribos urbanas que espelham diferentes tipos de identificação cultural ou social entre seus adeptos, há um visível isolamento em parte da juventude atual, refletindo uma intensa busca pela individualidade como característica de nossa sociedade.

Na era da virtualidade, a juventude parece estar marcada pela apatia globalizada, carência de esclarecimento e predominância de uma visão superficial sobre áreas básicas do meio social que a envolve.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A cibercultura e seus efeitos socioculturais

Na contemporaneidade, ampliamos a capacidade de contato através da ‘rede’, formando um cotidiano que torna, constantemente, pessoas e suas idéias virtualmente conectadas por interesses e identificações que tendem a “aproximá-las”.

Ao adaptar uma relação social ao ciberespaço, os usuários de internet têm a possibilidade de trocar conhecimentos diversos de forma eficiente, assim como hábitos culturais, características presentes desde muito tempo em nossa sociedade globalizada, em que a cultura é constantemente massificada, distribuída de forma extensa e quase totalizada, apesar de inconstante ou aleatoriamente acessada.

Em uma cultura pela qual a propagação de hábitos culturais é definida por interesses virtuais, estamos acostumados à idéia de que a função da internet se resume em contatar pessoas e assuntos de acordo com nossos interesses de busca. Porém, um bom uso da rede pode nos levar onde nunca pensaríamos conseguir ter acesso há tempos atrás.

A cultura de massa, que é um reflexo irreversível de nossa sociedade globalizada e um fator sempre presente na web, é vista em forma de anúncios interativos na internet ou na digitalização de obras intelectuais e culturais, além da “clonagem” e propagação em um nível gigantesco das mesmas.

Muitos acusam a sociedade em que vivemos de ser uma sociedade tecnicista. Apesar de o tecnicismo ser um problema real de dependência tecnológica por parte do ser humano, muitos teóricos interpretam este conceito de outra forma, analisando o mesmo de forma positiva, embora não neguem que este conceito é real. Há estudiosos e entusiastas da cibercultura que defendem que os aparatos “tecnocomunicacionais” que se expandem com a evolução tecnológica são apenas ferramentas que auxiliam o ser humano em suas atividades sociais, culturais e até mesmo profissionais.

De fato, vivemos em uma era marcada por problemas sociais que envolvem a globalização e seus efeitos, mas a internet pode ser também ferramenta de inclusão sociocultural, já tendo sua acessibilidade como preocupação básica por todo o mundo.


A influência da cibercultura na cultura contemporânea

A linha é cada vez mais tênue entre a realidade, o virtual e a abstração no mundo atual. Entre os fatores que influenciam este tipo de comportamento hoje, estão os efeitos da tecnologia e a dependência da mesma por parte do ser humano, o já citado fenômeno do tecnicismo.

Comunicamo-nos constantemente como seres que até então estariam totalmente isolados, tanto pela distância física quanto por situações como a falta de contato e de conhecimento do indivíduo com o qual gostaríamos de nos comunicar pessoalmente.

Se, por um lado, nos tornamos mais “próximos” e quebramos barreiras sociais através da comunicação intermediada por tecnologias, por outro muitas vezes incorporamos a distância física a ponto de nos contentarmos com um “clique”, dependendo quase sempre das experiências que as ferramentas ou máquinas nos permitem serem utilizadas.

A Arte, por exemplo, enquanto forma de comunicação através do diálogo que exerce entre criador e espectador, sempre utilizou do simbolismo e da representação (fatores que caracterizam o conceito de “virtual”) para passar emoções e idéias subjetivas, gerando conceitos de acordo com a abstração de cada um e por parte do próprio artista. Este conceito é ainda mais explorado na arte contemporânea, assim como foi utilizado também nas pinturas impressionistas e surrealistas.

Porém, através da evolução das ferramentas artísticas e dos experimentalismos, o conceito de Arte tornou-se tão abrangente e, em alguns casos, tão inovador que, se não notamos a importância da Arte em nossas vidas com tanta intensidade, pelo menos implicitamente nos deparamos com a arte a qualquer instante, onde menos esperaríamos. Da arte urbana a anúncios de propaganda, entre outros exemplos que fazem parte do cotidiano, a Arte, mesmo que já massificada, pode ter seus efeitos presenciados pela humanidade a todo instante e em qualquer lugar.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

O atual drama da música Pop...

Desde a trágica morte do rei do Pop, artistas de algumas das infindas vertentes do gênero parecem cada vez mais suscetíveis a escândalos, muitas vezes envoltos de problemas como o uso de drogas “pesadas”, problemas de comportamento e internações, sejam elas em clínicas psiquiátricas ou de reabilitação para dependentes químicos.

Se em algumas ocasiões, temos a impressão de que alguns artistas pop imitam elementos comportamentais, musicais e até mesmo estéticos de outros, em outras, o pop parece querer criar algo novo dentro de sua própria estagnação. Para isso, é necessário o surgimento de “heróis” adolescentes ou ainda os que fazem pose de “bad boys” ou “bad girls”, além de mudanças drásticas por parte de alguns artistas que mudam constantemente da água para o vinho.

Assumindo a postura de “rockstars” pré-fabricados, há ainda os que ficam em cima do muro - alguns mais coloridos e outros com falso teor de revolta -, além daqueles que preferem continuar ativos por motivos enigmáticos, mesmo que, para isso, enterrem viva toda uma carreira, desafiando a própria dignidade em troca de um bom marketing.

Haveria salvação para a decadência da música Pop em geral e seus conflitos? Talvez ainda teremos que engolir muita porcaria, esperando que os inúmeros artistas que não são reconhecidos pela grande mídia “especializada” tenham alguma boa oportunidade.